Buscar

MEU CACHORRO NÃO ANDA MAIS, E AGORA?

Olá pessoal!


É um prazer começar essa jornada com vocês, uma viagem por dentro do universo dos Pets Especiais.

Isso mesmo, eles são ESPECIAIS em todo o sentido da palavra! São guerreiros, vencedores, espertos, amores na vida dos seus tutores, e claro, eles também portam algum tipo de limitação, seja paraplegia, cegueira, surdez, entre outras.

O titulo da postagem de hoje, “Meu cachorro não anda mais, e agora?”, é uma dúvida desconcertante que passa pela cabeça de alguns tutores e eu mesma tive há 2 anos atrás (2018).


O Argos, meu border collie que tinha na época 1 ano e meio, foi atropelado por um carro em alta velocidade e com o acidente ele ficou paraplégico das patas traseiras, fraturou a coluna e teve secção de medula espinhal. A história completa contarei a vocês nas próximas postagens, mas o que quero trazer aqui é a importância de conseguir acessar informações sobre o assunto.





Os cães, assim como outras espécies, podem perder a capacidade de andar por inúmeros motivos como lesões neurológicas, musculares ou articulares. A paralisia (total ou parcial) dos movimentos pode ser causada por doenças degenerativas, má formação, hérnia de disco, sequelas de cinomose, algum tipo de trauma físico, etc, sempre conforme o diagnóstico de um veterinário de confiança.

Quando recebi a notícia do nosso veterinário, mil dúvidas vieram à minha cabeça. Automaticamente me veio a imagem daquele cãozinho cadeirante que vi no filme de animação “PETS” e fui em busca de informações que me desse uma ideia de como cuidar do meu bichinho, que agora tinha virado especial.

Cena do filme “PETS, a vida secreta dos bichos” (foto: Universal Studios, 2016)

Descobri nessa busca que, infelizmente, informações oficiais e publicações detalhadas sobre o dia a dia de um animal paraplégico ainda são escassas. Mas também tive uma feliz surpresa ao descobrir que não estava sozinha nessa! Encontrei poucos, mas ótimos blogs, como o Meu Pet Especial, e muitos perfis na rede social Instagram de tutores de animais especiais que, além de mostrar como era o seu dia a dia, estavam super solícitos a trocar ideias e dicas via mensagem. Por isso, se você está passando pela mesma situação, entenda que não está sozinho nesta, não é preciso reinventar a roda, é possível aprender com a experiência dos outros e, o melhor, encontrar uma rede de apoio! Afinal, juntos somos mais fortes!



Larissa e Argos. (foto: instagram.com/cao_de_rodinhas)

Inspirada por essa experiência, eu e meu marido lançamos o projeto CÃO DE RODINHAS, que visa trazer mais visibilidade, respeito e inclusão aos pets especiais. Aqui no Trem de Pet, como parte projeto, vamos trazer informações, entrevistas e indicações a vocês que querem conhecer mais desse universo.


A marca do projeto Cão de Rodinhas ® .


Dentro do projeto, através do Instagram www.instagram.com/cao_de_rodinhas trago as nossas experiências diárias com o Argos, as descobertas, tristezas e alegrias no processo de recuperação desde o acidente.


Perfil @cao_de_rodinhas (foto: instagram.com/cao_de_rodinhas)

Finalizando este primeiro post no nosso blog, gostaria de agradecer pela sua visita por aqui e dizer, você não está sozinho, estamos aqui para vocês! Qualquer dúvida, perguntas ou comentários, entre em contato pelo e-mail daqui do site ou pelo direct no nosso instagram.


Se você tem um pet especial, se apresenta pra gente aqui nos comentários.


Um super beijo! E até o próximo post!

111 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo